arrastões

Nem os mortos descansam em paz

Padre e funcionário são assaltados dentro de cemitério na Grande BH. Notícia nos jornais de hoje em Belo Horizonte. Houve um tempo, lá pelos anos 60, até os anos 80, que padre, igreja e cemitério eram respeitados, e até temidos. Os garotos da época, quando viam um padre, logo corriam para abraça-lo, pedir a benção e ganhar santinhos. Igrejas ficavam com portas abertas, dia e noite [...]