Sou daquele tempo

Eu sou do tempo em que palavra valia dinheiro,

Casamento durava a vida toda.

Sexo era para procriar, mulher casava virgem,

Confessar e comungar só com véu na cabeça.

 

Sou do tempo em que amigo era fiel e não amante,

Namorados se encontravam só à noite, às terças, quintas, sábados e domingos.

Beijos eram dados e recebidos às escondidas, nunca durante o dia, sol quente.

 

Sou do tempo em que se obedecia pai,mãe e professora,

Palmadas e castigo eram dados com amor, para corrigir,

O que era do outro, eu jamais podia pegar.

 

Sou do tempo em que mensagens não iam pelo WhatsApp,

Palavras de amor eram escritas a mão,

Seguiam por carta, pelo correio, demoravam dias para chegar.

 

É, esse tempo não existe mais!

Leave a comment

Your email address will not be published.


*