Belo Horizonte, anos atrás…

Belo Horizonte já foi Cidade Jardim. Você sabia? Tinha árvores frondosas, ruas e avenidas eram todas arborizadas, avenida Afonso Pena era um tapete verde em nossas cabeças. Aí veio uma praga de mosquitinhos, chamados de “Amintinhas” em homenagem ao prefeito da época Amintas de Barros, que para resolver o problema mandou cortar todas as árvores. Aqui na Capital já tivemos trólebus em [...]

Sou daquele tempo

Eu sou do tempo em que palavra valia dinheiro, Casamento durava a vida toda. Sexo era para procriar, mulher casava virgem, Confessar e comungar só com véu na cabeça.   Sou do tempo em que amigo era fiel e não amante, Namorados se encontravam só à noite, às terças, quintas, sábados e domingos. Beijos eram dados e recebidos às escondidas, nunca durante o dia, sol quente.   Sou [...]

Igrejas e Cemitérios

Eu sou do tempo em que igrejas e cemitérios ficavam abertos o dia todo e não precisavam de porteiros ou guardas para vigiar. Não havia roubos de imagens, nem objetos como dentes de ouro de defuntos. Alguns cemitérios já não permitem velórios à noite, por medo de arrastões. Depois das seis fecham as portas, o falecido repousa sozinho, e só no dia seguinte as pessoas voltam para realizar [...]

Cinemas dos tempos passados

Hoje, me veio saudade dos antigos cinemas de Belo Horizonte. Cine Tamoio, primeiro a exibir um filme em Cinemascope na cidade, aquela tela grande. O Manto Sagrado, com Victor Mature. O ano era 1955. Eu estava lá. Cine Glória, breve existência, Av.Afonso Pena, entre São Paulo e Tupinambás, fez história ao exibir pela primeira vez em BH a tecnologia 3D, ano de 1956.  Pouca gente se lembra. O [...]

Lembranças- Ceia com Pato

O ano era 1966, quanto tempo, o dia 31 de dezembro, final de ano, o Bairro Pompeia. Como em todo réveillon, dona Ziza me convidava para virar o ano na sua casa, junto com o marido senhor João, os filhos João Alves, Dinha, Suely e Maurício. Nesse ano, o cardápio foi pato ensopado com arroz. Nunca tinha comido algo assim tão saboroso. Comi feito um padre, e era um adolescente. Imagine a [...]