Lembranças- Ceia com Pato

O ano era 1966, quanto tempo, o dia 31 de dezembro, final de ano, o Bairro Pompeia. Como em todo réveillon, dona Ziza me convidava para virar o ano na sua casa, junto com o marido senhor João, os filhos João Alves, Dinha, Suely e Maurício.

Nesse ano, o cardápio foi pato ensopado com arroz. Nunca tinha comido algo assim tão saboroso. Comi feito um padre, e era um adolescente. Imagine a quantidade. Até hoje não comi pato outra vez.

Dona Ziza era uma especialista na cozinha. Não somente no Natal ou Ano Novo ela mostrava seus dotes culinários. Muitos domingos eu era convidado a filar a boia na casa dela. Em troca, eu contava casos e causos engraçados, e fazia todos rirem à vontade.

Passava o almoço, a gente desamarrava o cinto da calça, ligava a radiola e colocava a seleção de bons discos de vinil e long-plays que o amigo João Alves tinha. E ali, ficávamos a tarde toda ouvindo Românticos de Cuba, Nat King Cole, Billy Vaughan, Ray Conniff e Trini Lopez. E jogando Buraco.

Os anos se passaram, João Alves se foi, Dinha também, Zé Luiz, outro amigo se recolheu, não quer saber de ninguém, Suely e eu vamos resistindo ao tempo.

Leave a comment

Your email address will not be published.


*